Bahia se transforma em um dos principais polos de transmissão de energia do Brasil

A estrutura abrange aproximadamente mil quilômetros de extensão, duas mil torres e quatro subestações, que passa por 19 municípios

Em 18/10 de 2019

Araticum Comunicação

Além de referência na produção agrícola, a Bahia também é reconhecida nacionalmente pela malha de linhas de transmissão de energia que passam na Região Sudoeste do Estado. A região é um dos principais polos de transporte de energia da hidrelétrica de Belo Monte para o Nordeste e para o Sudeste. O Consórcio Paranaíba, montado em 2012, investiu aproximadamente R$ 1,2 bilhões para implantar a Linha de Transmissão 500 KV Barreiras – Rio das Éguas – Luziânia – Pirapora. A estrutura abrange aproximadamente mil quilômetros de extensão, duas mil torres e quatro subestações, que passa por 19 municípios, sendo quatros deles – Barreiras, Correntina, Jaborandi e São Desidério – no Oeste da Bahia.

O sucesso deste projeto, já implementado e em operação pela concessionária Paranaíba Transmissora de energia Elétrica S.A, consolidou a vocação da região de Barreiras como importante eixo Norte-Nordeste -Sudeste de transmissão de energia. Para a construção de todo o empreendimento, iniciado depois do Leilão que formou o Consórcio Paranaíba, foi necessária a contratação de aproximadamente 30 empresas terceirizadas que movimentou um grupo de aproximadamente 2 mil trabalhadores, beneficiando com emprego e renda os municípios por onde se concentraram as obras das subestações e das linhas de transmissão.

“Este foi um grande empreendimento que beneficiou a economia local durante todo o período da execução das obras. Muitas pessoas vieram de outros estados em busca de oportunidade e isso traz reflexos positivos em negócios ligados a prestação de serviços como locação de imóveis e veículos, rede hoteleira, restaurantes, supermercados, dentre outros”, destaca o representante da Paranaíba, Fagner Gamonal. Atualmente, as subestações e as linhas de transmissão compõem o Sistema Interligado Nacional (SIN) e vem garantindo, desde então, uma eficiência e segurança energética para a região Oeste da Bahia.

Diante da localização estratégica da região para o setor agrícola, o Ministério de Minas e Energia encomendou à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) mais três projetos de linhas de transmissão, com o valor previsto de R$ 3 bilhões, que têm como ponto convergente a Subestação de Barreiras II. “Todo este movimento ligado à geração de energia gera um benefício econômico direto para a região. Toda a estrutura implantada e os futuros projetos vem possibilitando a instalação de novas indústrias e empresas que precisam de uma garantia mínima de energia para funcionar, além do crescimento acelerado nos últimos dez anos de cidades como Barreiras e Luís Eduardo Magalhães, ancorado nos setores agrícola e de serviço”, afirma Gamoral. Os três projetos já foram concedidos e estão em implantação pelas empresas concessionárias EQUATORIAL 1, EQUATORIAL 2, ligadas ao Grupo brasileiro Equatorial; e EKTT, pertencente ao grupo espanhol Neoenergia.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.