Adab apreende mais de 1 tonelada de banana e camarão na primeira semana de 2014

O Extremo Sul baiano inicia 2014 com mais de 1 tonelada de produtos de origem animal e vegetal apreendidos durante a primeira semana do ano. Foram 900 Kg de banana e mais de 170 Kg de camarão retirados de circulação pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), no Posto de Fiscalização em Itamarajú, recentemente […]

Em 11/01 de 2014

01O Extremo Sul baiano inicia 2014 com mais de 1 tonelada de produtos de origem animal e vegetal apreendidos durante a primeira semana do ano. Foram 900 Kg de banana e mais de 170 Kg de camarão retirados de circulação pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), no Posto de Fiscalização em Itamarajú, recentemente inaugurado na BR 101. A equipe da Adab, vinculada à Secretaria Estadual de Agricultura, constatou que as cargas estavam sem os documentos sanitários obrigatórios para o trânsito interno. Todo o material apreendido foi descartado no aterro sanitário.

No último domingo (05) aconteceu a primeira apreensão do ano. O condutor transportava os cachos de banana na carroceria de uma caminhonete Toyota Hilux e a carga não possuía a Permissão de Trânsito de Vegetais (PTV) exigida por lei. O coordenador de Barreiras Sanitárias, Roberto Gama Pacheco, ressalta a importância da fiscalização de trânsito para a sanidade da bananicultura, evitando a introdução de pragas de importância econômica, como a Sigatoka Negra e o Moko, ausentes na Bahia.

Os camarões foram apreendidos na última terça-feira, 07 de janeiro e estavam divididos entre 53 Kg congelados e 120 Kg cozidos e defumados. De acordo com as informações fornecidas pelo condutor do veículo, a carga oriunda do município de Prado iria abastecer uma banca de acarajé em Eunápolis. O fiscal da Adab, Leonardo Assis, explica que a manipulação de qualquer pescado só pode ser realizada por uma indústria registrada no Serviço de Inspeção (SIM, SIE ou SIF) que segue todas as exigências higiênico-sanitárias determinadas por lei. “Esse material pode proporcionar sérios riscos à saúde da população por isso, a equipe da Adab trabalha no sentido de impedir que os alimentos irregulares, clandestinos e de má qualidade cheguem à mesa da população”, alerta Assis.

Clique nas fotos para ampliá-las:

Fonte: Ascom Adab

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.