Abrapa é homenageada durante cerimônia de troca da bandeira nacional em Brasília (DF)

A entidade completou 20 anos apoiando o desenvolvimento sustentável do algodão em todo o Brasil

Em 04/12 de 2019

Assessoria de Imprensa Abapa | Araticum Comunicação

No último domingo (1°), o presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Júlio Cézar Busato, participou da tradicional cerimônia de troca da bandeira nacional, organizada pela Marinha do Brasil. Na oportunidade, Busato representou os cotonicultores brasileiros durante homenagem à Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), onde ocupa a função de vice-presidente.

“É muito bom que a sociedade brasileira saiba a dimensão do trabalho que a gente está fazendo no campo. Passamos de importadores de algodão para exportadores da fibra e, logo, logo, seremos o primeiro exportador mundial. É só uma questão de tempo. Isso vem do trabalho, da dedicação, da organização, da tecnologia e de acreditar que é possível. Esse exemplo serve para todos os brasileiros e para outros setores da economia”, afirma Júlio Busato.

A entidade completou 20 anos apoiando o desenvolvimento sustentável do algodão em todo o Brasil. O País que passou de importador da matéria-prima para ocupar o posto de segundo maior exportador mundial. Com o tema “O Algodão está no seu dia-a-dia”, a Abrapa também mostrou mais da força da fibra com um estande institucional e com uma blitz junto ao público presente.

O evento, aberto ao público, também contou com a participação do vice-presidente da Abapa, Luiz Carlos Bergamaschi, e dos produtores baianos, José Chequer, além das irmãs, Patrícia e Cristiane Morinaga. Também estiverem presentes Marcio Portocarrero, diretor executivo da Abrapa, Haroldo Cunha, presidente do IBA (Instituto Brasileiro do Algodão) e ex-presidente da Abrapa e Carlos Alberto Moresco, presidente da Agopa (Associação Goiana dos Produtores de Algodão), entre outros. (Assessoria de Imprensa Abrapa, com edição da Abapa)

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.