Abapa participa de reuniões estratégicas para levar demandas dos agricultores do Oeste da Bahia

O debate envolveu a insegurança tributária na emissão de notas fiscais manuais e a redução das alíquotas de imposto do milho, feijão e da lona dos fardos da colheitadeira de algodão

Em 24/10 de 2019

Ascom Abapa | Araticum Comunicação

O presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Júlio Cézar Busato, desembarcou em Salvador e vem participando de encontros estratégicos visando o fortalecimento de parcerias para o desenvolvimento agrícola da Bahia. Na terça-feira (22), Busato esteve com o Gerente Geral de Clientes do Atacado do Agronegócio do Banco do Nordeste (BNB), Welber Luís Ferreira dos Santos.

Na oportunidade foi reforçado o sucesso da parceria da instituição financeira com os produtores rurais por meio do Fundo para o Desenvolvimento Integrado e Sustentável da Bahia (Fundesis) que vem garantindo recursos para entidades sociais. Busato também destacou as linhas de crédito em custeio e investimento que vêm possibilitando o apoio ao desenvolvimento agrícola da Bahia.

Na quarta-feira (23), ele se reuniu com o secretário Estadual de Infraestrutura (Seinfra), Marcus Cavalcanti. Na pauta, as melhorias executadas nas estradas vicinais do Oeste da Bahia pelo programa da Patrulha Mecanizada em parceria com o Governo do Estado, Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Prodeagro, e cobrou a retomada das obras de manutenção da BA-459 (Anel da Soja) e da BA-463 (São Desidério – BR-020) por parte das empresas contratadas pelo Governo do Estado.

Acompanhado do diretor-executivo da entidade, Lidervan Morais, o presidente da Abapa também esteve reunido com o Secretário de Agricultura (Seagri), Lucas Moura, e com o chefe de gabinete da Secretaria da Fazenda (Sefaz), Adriano Tadeu Chagas, representando o secretário, Manoel Vitório. Eles debateram a insegurança tributária na emissão de notas fiscais manuais e a redução das alíquotas de imposto do milho, feijão e da lona dos fardos da colheitadeira de algodão, cuja cobrança supera os demais estados produtores.

Deixe seu comentário

*
*
Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Falabarreiras. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Falabarreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto. É possível digitar até 600 caracteres. Os comentários que estiverem escritos em letras maiúsculas e tiverem links serão rejeitados.