17/setembro/2018- Atualizado em 17/09/2018 15:33:00

Peça teatral da PM leva conscientização sobre uso de drogas para estudantes

Na sexta-feira (14), o Grupo de Teatro da Polícia Militar da Bahia (PMBA) realizou a apresentação do espetáculo ‘Labirinto’ para 1,2 mil alunos das redes estadual e municipal de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O teatro do Sest Senat ficou lotado durante as quatro sessões.
No palco, 15 policiais deram vida a personagens que utilizam a linguagem do dia a dia para promover ações de combate e conscientização sobre o uso de drogas. A peça foi montada há um mês e marca a comemoração dos 20 anos do grupo de teatro da corporação.

O projeto faz parte da Seção de Artes do Departamento de Comunicação Social da PM. A primeira peça do grupo, formado exclusivamente por policiais, foi montada em 1998. Ao longo desses anos, a iniciativa já alcançou a marca de um milhão de espectadores.

“O que nós fazemos é levar arte para crianças e adolescentes, sempre acreditando que por meio da arte é possível socializar, ressocializar e sensibilizar a população para os assuntos afins, relacionados à esfera da segurança pública. E acima de tudo, estreitar um canal de comunicação entre a Polícia Militar e a sociedade”, explica o capitão Elton Santana, coordenador do grupo.

Ação preventiva
Referência dentro e fora do Brasil, o grupo já montou 46 peças teatrais, com apresentações nos Estados Unidos, África do Sul e Inglaterra, e tornou-se inspiração para os estados do Pará, Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Sul, que implantaram ações semelhantes na área de segurança pública.

“Cada um dos policiais do grupo entende que o projeto faz parte das ações preventivas da instituição. Nosso foco principal é oferecer uma base de sustentação para a tomada de decisão da juventude. Estamos sempre prontos para levar essa discussão tão necessária para os dias de hoje às escolas públicas e particulares e qualquer local que nos convide”, acrescenta o capitão.

Na Polícia Militar desde 1998, a cabo Andreia Ieda está há 16 anos no grupo teatral. Para ela, “é um trabalho magnífico e muito satisfatório. Nunca imaginei que dentro da Polícia Militar eu teria a oportunidade de fazer arte para conscientizar a nossa juventude”.

Patrulha do Bem
Além do teatro, os policiais realizam há três anos o projeto social Patrulha do Bem, em que utilizam o período de folga para levar entretenimento, música e arte ao público atendido por instituições filantrópicas.

A ação também estimula a solidariedade e está aberta a receber doações de voluntários. Mais informações podem ser obtidas no e-mail dcs.artes@pm.ba.gov.br.

Fonte: Secom Bahia | Fotos: Elói Corrêa/GovBA

O conteúdo de cada comentário é de exclusiva responsabilidade do autor e mensagens ofensivas não serão postadas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!