18/janeiro/2014- Atualizado em 18/01/2014 10:40:07

Oeste da Bahia pode se tornar grande produtor de cevada cervejeira

Por: Josalto Alves – DRT-Ba 931

Foto ilustrativa

Foto ilustrativa

Ampliando suas fronteiras, a Agrária, cooperativa agroindustrial com 62 anos de atividades, com sede no Paraná e com mais de 550 agricultores cooperados, pode expandir suas atividades para a Bahia e produzir cevada cervejeira na região Oeste do Estado. Conversações foram mantidas entre o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles e a diretoria da cooperativa que, a convite do secretário visitou o Estado e viu de perto as oportunidades de negócios. Na próxima semana, o superintendente de Atração de Investimentos da Seagri, Jairo Vaz, que estará assumindo a chefia de gabinete da Seagri, vai ao Paraná, para discutir o Projeto Cevada com a Agrária. Para Salles, a implantação do cultivo de cevada no Oeste vai diversificar ainda mais a produção da região, gerando empregos e renda.

Todo processo começou em 2012, quando o secretário Eduardo Salles e o superintendente Jairo Vaz foram ao Paraná, e realizaram reuniões de trabalho com a diretoria e o Conselho de Administração da Agrária. Eles apresentaram com detalhes as oportunidades de investimentos no Estado, e convidaram os diretores da cooperativa para uma visita à Bahia. A Agrária planeja ampliar suas fronteiras, pois a expansão no Sul está impossibilitada pela falta de áreas. O avanço para áreas da Bahia pode ser estratégico para os cooperados.

Para Salles, além da possibilidade de trazer para o Estado investimentos para a produção de cevada e nas áreas de fruticultura, grãos e etanol, a Agrária pode disseminar na Bahia o espírito cooperativo e do associativismo, que é forte no Sul do País, mas incipiente no Nordeste.

A Agrária trabalha permanentemente pelo desenvolvimento da cadeia produtiva da cevada-malte, com forte atuação no fomento à produção nas regiões de atuação, desde a pesquisa em melhoramento genético, passando pela produção e beneficiamento de sementes, assistência técnica, industrialização da cevada e comercialização do produto final.

Atualmente a cevada é cultivada comercialmente em mais de 120 mil hectares no Brasil e está concentrada na região Sul, nas proximidades de três das quatro maltarias em atividade, que industrializam toda a produção brasileira, e estão instaladas no Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.

Fonte: Ascom Seagri

O conteúdo de cada comentário é de exclusiva responsabilidade do autor e mensagens ofensivas não serão postadas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!