27/junho/2018- Atualizado em 27/06/2018 9:57:15

Aviação, sanfona e triângulo juntos no Arraiá do Parque

O piloto paraquedista e cantor Waldonys saltou de paraquedas e fez um brilhante show no São João de Barreiras

O Arraiá do Parque, o maior e melhor São João da Bahia recebeu mais de 100 mil pessoas nos quatro dias de festa no Parque de Exposições Engº Geraldo Rocha. Um dos shows mais esperado na noite de São João, 24, foi do cantor, piloto e paraquedista Waldonys, que homenageou o Padroeiro de Barreiras com muito forró e arrasta pé, com um repertório de músicas clássicas da cultura nordestina.

Além de sanfoneiro, o afilhado de Luiz Gonzaga é compositor, ex-piloto da esquadrilha da fumaça e atualmente é paraquedista acrobático, função que sempre se faz oportuno em suas viagens pelo Brasil.

Guiado pela paixão nas alturas, o cantor Waldonys adiciona aos shows a arte de voar, e foi assim que ele aproveitou o dia do domingo para sobrevoar a cidade de Barreiras e soltar de paraquedas na Associação Barreirense Aerodesportiva – ABA. Todo equipado, estava acompanhado da equipe de apoio e ficou encantado com a beleza da cidade.

“Até hoje meus pais não se acostumaram com a ideia de voar, mas é uma paixão que tenho, e sempre que posso faço esse programa. Barreiras é uma cidade linda e vista do alto é ainda mais bonita, deu para conferir a megaestrutura preparada para essa festa lindíssima, que é o São João”, disse o cantor.

Waldonys começou a tocar sanfona aos 10 anos, por influência de seu pai. Conheceu Dominguinhos aos 13 anos e aos 15 ele gravou com o Rei do Baião, que o chamou de menino atrevido devido seu talento na voz e a intimidade com a sanfona. Foi condecorado com o título de Membro Honorário da Esquadrilha da Fumaça, medalhas Mérito Santos Dumont e Bartolomeu de Gusmão, Membro Honorário da Força Aérea Brasileira, e igualmente dos esquadrões Zagal, Rumba e do 2º ETA.

Na noite de São João, o talento, a experiência, o arranjo e o carisma de Waldonys no palco, fez o público cantar todo o repertório do seu novo CD, intitulado “Meu Ninho”. O momento emblemático e marcante foi quando ele apresentou seus músicos e destacou o Chico Viola, um senhor de 90 anos que fez uma belíssima apresentação com o triângulo.

Fonte: Dircom Barreiras

O conteúdo de cada comentário é de exclusiva responsabilidade do autor e mensagens ofensivas não serão postadas.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!